Sair com o bebê: o que mudou (bolsa do bebê)

Sempre ouvi dizer que com o segundo filho, a gente relaxa um pouco mais no que diz respeito à chamada “infra”. Não tenho outro filho, mas já sinto a diferença com meu único, bastou o tempo passar. Por mais que eu não nunca tenha me considerado daquelas mães que carregam a vida inteira do bebê em uma bolsa, tenho que concordar que, hoje, saio com bem menos itens do que antes (e não, não me fazem falta, os excessos).

bolsaLogo que meu filho nasceu, seguiu-se um período tenebroso em que eu tive depressão pós-parto, o que significa que eu simplesmente não saía com ele (a não ser para as visitas à pediatra, para as quais eu levava esta bolsa que aparece na foto cheia de coisinhas super necessárias #sqn).

Quando começamos a sair para passear, eu sempre achava que precisava levar algo para ele se alimentar. Como ele não mamava no peito, a bolsa tinha que ter, necessariamente:

  • mamadeira para leite,
  • garrafa térmica pequena
  • lata de leite (sim, eu levava a LATA TODA rsrsrsrsrs).

Além desses itens, sempre tinha:

  • 1 mamadeira com água para ele beber,
  • 6 fraldas descartáveis (pelo menos),
  • creme para assaduras
  • lenços umedecidos para a troca de fraldas e para limpar as mãos dele
  • lenços umedecidos para limpar objetos que vão à boca (bico de mamadeira, brinquedos)
  • saco de lixo
  • 2 fraldas de pano (para colocar no ombro, quando ele estivesse no colo)
  • 1 manta
  • 3 trocas de roupa
  • 1 lençol flanelado
  • 1 brinquedo

O tempo foi passando, a alimentação dele foi mudando e eu fui ganhando mais e mais segurança de retirar itens ou acrescentar outros, dependendo do local do passeio. Hoje ele completa 1 ano e 9 meses (ebaaaaaaaa!!!) e eu tenho, basicamente, 3 configurações de bolsa.

Bolsa 1 (para passeios pelo playground do condomínio):

  • 1 fralda descartável
  • lenços umedecidos
  • 1 fralda de pano (ou toalhinha)
  • 1 lanche (fruta ou biscoito)
  • água (copo fechado ou mamadeira)
  • 1 brinquedo (à escolha dele)

 

Bolsa 2 ( para passeios mais longos e mais longe de casa – ex: shopping):

  • 4 fraldas descartáveis
  • lenços umedecidos
  • creme para assaduras
  • comida (papinha ou biscoito, dependendo da hora do passeio)
  • água (copo fechado ou mamadeira, para beber no carro. No shopping, ele bebe no copo descartável ou na garrafa de água, com ou sem canudinho ❤ )
  • colher
  • 1 troca de roupa

 

Bolsa 3 (para passeios em casa de familiares, onde pode rolar um banho):

  • 4 fraldas descartáveis
  • lenços umedecidos
  • creme para assaduras
  • papinha (mesmo que ele coma algo na casa, é sempre bom ter a papinha para caso não queira comer o menu servido)
  • água (copo fechado ou mamadeira, para beber no carro. Na casa, ele bebe no copo normal – e nem aceita a possibilidade da mamadeira rsrsrsrsrs ❤ )
  • Colher
  • 1 troca de roupa
  • 1 toalha fralda
  • 1 sabonete líquido
  • 1 pente
  • escova de dentes
  • saco plástico (para colocar roupas, toalhas, itens molhados)

Deve haver outras configurações de bolsas, porque a vida é dinâmica, mas quis fazer esse post pra contar pra vocês que, com o tempo a gente fica mais confiante para levar menos coisa, a gente descobre o que realmente era necessário levar e etc. No início, por exemplo, eu sempre levava um brinquedo pra ele – e ele NUNCA usava, pois sempre preferiu brincar com as coisas do dia a dia do local onde ele estava (exemplo: com lenços de papel da lanchonete do shopping, com copo descartável, com chaves e chaveiros, com objetos ditos “reais”). O brinquedo sempre foi um desperdício (na minha experiência com meu único filho, deixo bem claro), mas eu o levava por insegurança. Raras foram as vezes em que precisei trocar a roupa do meu filho no shopping ou na consulta médica, por exemplo. Mas eu sempre levava não uma, mas TRÊS trocas de roupa. Fora que eu não confiava em levar o leite dele em potinhos (só consegui me sentir segura com eles bem depois, quando meu filho já devia ter uns 6 meses…rsrsrsrsrs), levava logo a lata toda (e ele nunca foi de mamar/comer muito, era insegurança minha, mesmo…).

Uma dica que eu tenho é: se você vai com muita frequência na casa de parentes ou amigos muito próximos e seus passeios lá costumam ser demorados, seu filho toma banho sempre por lá, veja a possibilidade de deixar alguns itens lá. Tenho uma tia que sempre nos recebe aos finais de semana, então meu filho já tem um “kit banho” e itens de alimentação na casa dela. Avalie essa possibilidade, te poupa tempo, espaço na bolsa e aproxima ainda mais você e seu filho dessas pessoas que amam vocês.

Com carinho,

 

Samia-mãe

Anúncios

Sobre Samia Mãe

Samia, uma mãe com dúvidas e muita, mas muita vontade de acertar. Acredito que conversando sobre as dificuldades, elas se tornam menores e o caminho fica mais leve e divertido.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s