Sobrecarga

Alguém já parou para pensar que, talvez, as expectativas que temos sobre o cuidado e a criação das nossas crianças esteja sobrecarregando os cuidadores?

Explico: existe um ditado,  em inglês,  que diz mais ou menos assim “é preciso de uma cidade inteira para criar uma criança”. Entre povos indígenas,  ao nascer, o bebê recebe cuidados de toda a tribo e o pequeno índio,  no decorrer de sua vida, recebe dos homens e mulheres mais experientes da tribo, as orientações de que precisa para fazer seus rituais de passagem, de forma a se tornar um deles.

Mas na nossa modernidade não cabem essas formas de comportamento. De jeito nenhum. Quem pariu Mateus que o embale. Na nossa modernidade,  a mãe é a total responsável por suprir todas (e mais algumas) as necessidades do bebê – da criança – da família. Cabe a ela dedicar-se 24h/dia aos filhos + à carreira + à casa + à  família. Cai sobre ela, inclusive,  a responsabilidade por reacender a “”””””chama da paixão “”””” em “seu” casamento.  O marido/companheiro não pode se sentir deixado de lado.

Mas vamos ponderar? Quanto desse peso a gente deixa colocarem nos nossos ombros? Quando alguém oferece ajuda, a gente aceita (ou nos “””””orgulhamos””””” de dar conta de tudo sozinhas)?

Até que ponto aceitamos dividir o trabalho? Talvez tenhamos aprendido a romantizar essa sobrecarga em prol de levantarmos a bandeira da Mulher Maravilha – e vestirmos a camiseta.

Essa reflexão é para todas, mas tenho a clareza absoluta que muitas mães não tem, de fato,com quem contar. Meu convite especial à reflexão é para aquelas que, tendo mãos estendidas em sua direção,  não se sentem no direito de aceitar ajuda. Sentem-se exaustas, irritadas,  mas não conseguem dividir tarefas porque aprenderam que mulher tem que ser guerreira,  tem que dar conta de tudo.

O primeiro passo da mudança começa em nós.

Com carinho,

Samia-mãe

Anúncios

Sobre Samia Mãe

Samia, uma mãe com dúvidas e muita, mas muita vontade de acertar. Acredito que conversando sobre as dificuldades, elas se tornam menores e o caminho fica mais leve e divertido.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s